Todo mundo doente: A síndrome mão-pé-boca


Olá pessoal, tudo bem? Semana passada fomos acometidos por uma virose daquelas. Se tu tens filho pode ser que já conheça o tal vírus ou doença conhecida por mão - pé -  boca. Se não, vou apresenta-lo agora.

A síndrome mão--boca (SMPB), também chamada de doença mão--boca, é uma infecção viral contagiosa muito comum em crianças, que é caracterizada por pequenas feridas na cavidade oral e erupções nas mãos e nos pés. É a típica doença que as crianças pegam logo que começam a ir para a escolinha. Fonte

A primeira vez que o Ben pegou eu ainda estava grávida do Vicente, ele tinha um ano meio e não ia para a escolinha, mas foi logo após a visita a um consultório médico - lugar preferido pelos vírus e bactérias para a proliferação. Ele passou a noite em claro, com febre, chorando e a gente sem saber do que se tratava. Levamos ao plantão no dia seguinte e o pediatra o diagnosticou com esse vírus. 

Quase dois anos depois a história quase se repete. Na quinta passada - novamente depois de uma dia a um consultório médico, esqueci do álcool gel - ele começou com colo e dengo. Na sexta teve uma febre leve, de uns 38 graus, começou a se queixar de dor de garganta. Achei que fosse resfriado ou algo assim. No sábado fui troca-lo e lá estavam as manchinhas características dessa doença: no pé, na mão e no bumbum também. Olhei a boca dele e estava com aftas. Mais uma vez estava com o tal vírus mão-pé-boca. Aff.

Os dias passaram, ele melhorou e sabe como é, quando se tem mais de um filho, vocês já podem imaginar o que aconteceu. O Vicente também apresentou sinais da doença, de forma muito mais leve do que no Ben. O Vi não queria comer muito, mostrava a língua para dizer que estava doendo, não teve febre, apenas as manchinhas pelos lugares indicados. Acredito que pelo fato dele ainda mamar no peito, os meus anticorpos trataram de dar conta do recado, para ele.

As tais bolinhas que aparecem nos pés, nas mãos e na boca. Parecem inofensivas mas causam dor e incômodo.
Dois dias depois eu amanheci em um estado tenebroso. Parecia que um caminhão tinha passado por cima de mim! Sentia dor na garganta, dor de cabeça, enjoo, mal-estar, frio, comecei a ter aftas na boca e pasmem as manchas nos pés e nas mãos - graças a Deus meu bumbum ficou fora dessa. Gente, e como essas bolinhas doem! Então eu entendi porque nem sapato os guris queria pôr. Eu que senti um baita incômodo fiquei pensando nas crianças que geralmente não entendem o que está acontecendo e muitas vezes não conseguem explicar direito o que sentem. Coitadinhas!

Essa doença é muito difícil de ser pega por um adulto, os que pegam geralmente não apresentam sinais da doenças, o que não foi o meu caso, claro. Mas pode acontecer e não tem tratamento. É preciso esperar que ela vá embora sozinha! E mesmo depois que os sintomas se vão, o vírus pode ficar incubado por até quatro semanas, até ser totalmente excretado pelas fezes. Por isso o indicado é permanecer em casa durante o período em que aparecem as manchinhas. Essa doença pode ser passada através do contato físico, seja por um aperto de mão ou pela saliva!

No dia que acordei indisposta tomei um paracetamol - a dor de cabeça estava grande - fiz um chá com gengibre, mel, limão e fui dormir. Suei como uma condenada mas na manhã seguinte já estava muito melhor.

Que alívio! Porque mãe não tem tempo de ficar doente, não é mesmo? Aliás, quem cuida da mãe quando ela fica doente hein?


Obrigada pela visita!

Postar um comentário