A verdadeira inspiração para a criação de Hannibal Lecter

O terrível personagem de Hannibal Lecter que se converteu em um ícone dos filmes de terror teve sua origem aqui em Monterrey. A identidade foi revelada pelo próprio criador da história, Thomas Harris, em uma nova introdução realizada em comemoração ao aniversário de 25 anos da obra literária, na qual foi baseada para a realização do filme “O silêncio dos inocentes (1991)”, película que rendeu ao ator Anthony Hopkins um Oscar pela sua memorável atuação.


A inspiração veio de um médico condenado pelo assassinato de sua esposa e que foi o ultimo mexicano a receber uma sentença de morte no país em 1961. “O doutor Salazar (vou chamá-lo assim para proteger sua verdadeira identidade) era um homem pequeno, ágil e com cabelos vermelho escuro. Ficava muito quieto e havia certa elegância nele. Horas depois de nossa conversa, um carcereiro me revelou que o doutor era um assassino e que como cirurgião podia empacotar sua vitima em uma caixa surpreendentemente pequena”, escreveu Harris no documento.
De acordo com os dados divulgados pelo escritor, a identidade do misterioso médico corresponde a Alfredo Balli Treviño. O caso emocionou o país na década de 60 devido ao macabro assassinato cometido por ele contra a sua esposa. Treviño ficou 20 anos na prisão e um ano antes de morrer, em 2008, deu uma entrevista ao jornal mexicano Milenio, na qual ainda se negava a falar a respeito do acorrido que o levou para trás das grades e o transformou em inspiração para Thomas Harris. “Não gosto de falar sobre isso, foi algo traumático que queria que ficasse para trás”, declarou o médico na entrevista.
Sem conseguir um novo encontro, o escritor nunca pôde revelar à Alfredo Balli Treviño sua grande ajuda para a criação de Hannibal Lecter, pois de certa forma o doutor não era exatamente o cruel assassino da ficção, mas foi a sua elegante personalidade que serviu de ponto de partida para este grande personagem. Mais um indício de que a arte imita a vida. 

*Texto publicado na coluna do site Coisa de Cinema


 

Obrigada pela visita!

Postar um comentário