Aprenda a fazer um jardim vertical na sua casa

Quando visitei o escritório da Karen Basso, amiga, arquiteta e sócia do Ecco! archi studio me apaixonei pela parede com um jardim vertical. Sem comentar o balanço que deu um toque de aconchego no ambiente. Desastrada que sou, sentei no balanço e quase arranquei metade das plantas dela. Mas isso não vem ao caso. Sou tão fã da ideia de criar um ambiente verde seja no apartamento ou em outro lugar que pedi algumas dicas para a Karen.
O Ecco! archi studio é especializado em sustentabilidade. O desejo de criar um jardim vertical no ambiente de trabalho não era apenas por questões estéticas e sim para se ter um conforto térmico. As plantas purificam o ambiente, colaboram na produção do oxigênio e reduzem a temperatura do ambiente. De acordo com a Karen existem muitas empresas com sistemas próprios para a utilização da arquitetura, mas esses sistemas costumam ser bem caros, tanto que a parede criada por ela sairia em torno de R$ 4000,00 (!). Como eles não tinham esse dinheiro e nem a vontade de gastar tanto, resolveram desenvolver o seu próprio sistema. Para mostrar as pessoas que é possível ter um jardim vertical com um valor acessível. E olha como ficou lindo.


Basicamente, o material utilizado para se fazer o jardim foi simples e barato: calhas de pvc e lona preta. Qualquer pessoa pode fazer um igual em sua casa, basta gostar de plantas, pois o sistema de irrigação é manual. As plantas usadas para essa parede foram: samambaias, folhagem dólar (Plectranthus Nummularius), lírios da paz e jiboia verde. Caso fique em dúvida sobre quais plantas comprar, basta pedir para o jardineiro da floricultura indicar as plantas ideais para ambientes internos. Dê preferência para as que ao crescerem tornam-se pendentes. Pois assim com o tempo, o crescimento das plantas acabam preenchendo o espaço entre as floreiras.


Segundo a arquiteta a manutenção é simples, basta molhar as plantas 1 vez por semana em um dia que estiver quente, retirar folhas velhas quando surgirem e a cada 15 dias é aconselhável misturar um adubo na água a ser utilizada para irrigar. "A pessoa deve gostar de plantas, obviamente, e de cuidar delas. Não dá muito trabalho, só é necessário saber a quantidade certa de água para cada uma. Em nossa parede verde, optamos por colocar um único tipo de planta em cada floreira, assim, se uma planta necessitar mais irrigação do que a outra, podemos irrigar em diferentes quantidades cada floreira", complementa.

Confira o passo a passo da construção desse jardim vertical.

PASSO 1
Isolar a parede do contato com a água, pois qualquer local que tenha contato com água deve ser impermeabilizado. "Utilizamos réguas de alumínio, que são as estruturas das paredes de gesso. Como já estávamos aumentando nossa parede de alvenaria com um pedaço em gesso acartonado, solicitamos ao gesseiro fixar estas réguas espaçadamente", explica Karen. Dessa forma as réguas de alumínio serviram tanto para suporte das floreiras, quanto para distanciá-las da parede de alvenaria, evitando assim o contato com a água.

PASSO 2
Fixar a lona preta nos montantes de alumínio. A lona é um material barato e impermeável, ela assegurou que a parede de alvenaria não ficaria molhada com a rega das plantas.



PASSO 3
Colocar as calhas de PVC para funcionarem como floreiras. Para ficarem discretas, a dica é pintar as calhas com tinta spray preta. Depois é importante fazer alguns furos na base delas para que o excesso de água escorra de uma floreira para a outra. Por fim é só aparafusa-las na estrutura metálica.


PASSO 4
Plantar as flores. "Plantamos as folhagens com terra, e finalizamos com argila expandida. A argila, além de embelezar a floreira como acabamento, serve para absorver a umidade excessiva", conta Karen.



PASSO 5
Regar as plantas 1x por semana, nos dias mais quentes. 

Com essas pequenas dicas qualquer ambiente pode ficar mais lindo e verde. Sem muito trabalho e o mais importante, com um pequeno custo. E aí gostaram da dica?

Obrigada pela visita!

Postar um comentário