Em busca do próprio estilo

A busca constante por um estilo pode ser difícil e confuso. Desde que me mudei para o México coloquei em prática uma resolução para me sentir satisfeita comigo. Meu objetivo a longo prazo é remodelar o meu closet. Pensando sobre o assunto percebi que tenho muitas peças diferente que nem sempre as utilizo em todo seu potencial ou então, simplesmente não consigo combina-las e acabo usando quase sempre as mesmas coisas. O curioso é que invisto em peças básicas sempre que possível. A realidade é que amadureci e mudei e ainda não encontrei essa mudança refletida no meu guarda-roupa. Sinto que não me visto da forma como realmente gostaria.
Como a maioria das mulheres sempre gostei de me arrumar, adoro moda e tudo relacionado a ela. Acompanho diversos blogs bem conhecidos: Just Lia, Chata de Galocha, Garotas Estúpidas, Verdade Feminina, Hoje vou assim off e outros tantos, mas esses são os meus preferidos. Não sou uma mulher que usa tudo o que é tendência, gosto de um estilo casual, elegante e divertido, dependendo de cada ocasião, e os meus looks refletem como me sinto. Mas a verdade é que estou perdida no meio das minhas roupas.

 

Faz alguns anos que acabo optando pelo prático e confortável na maioria das vezes, devido a correria do dia a dia. Isso passou a me incomodar ao ponto de desejar uma mudança. Outro fato importante e que interferiu muito nessa questão é que a minha mãe lutou contra um câncer por muitos anos e durante todo esse processo - só quem já acompanhou isso de perto sabe do que estou falando - eu me deixei de lado em muitos aspectos. O porquê é simples, diante de uma situação assim você passa a questionar muitas coisas à sua volta e no meio disso tudo algumas questões são bem menos importantes comparadas a outras. Em dezembro vai fazer quatro anos que ela se foi e durante esses últimos anos me dei um tempo e passei a remodelar a minha vida e os meus sonhos. Agora sinto que é hora de investir não apenas em minha imagem, mas em mim, afinal ela é um reflexo disso. Quero me olhar no espelho e me sentir satisfeita com o que vejo.

 

Comecei essa tarefa fazendo uma lista de peças básicas que toda mulher deve ter no seu guarda-roupa e percebi que metade delas eu não tinha. Levei uns bons meses para encontrar uma camisa branca, sim esqueci de comentar que sou chata, não consigo comprar qualquer coisa. Além do mais, tenho uma mania - gracias mí hermana - de vasculhar cada centímetro da roupa para ver se não encontro defeitos ou se ela não está torta. E acreditem, deixei de comprar muita coisa na Zara do México porque a blusa estava torta ou com os fios puxados e se tem uma coisa que dou valor é para o tecido. Isso tudo torna a minha missão ainda mais complexa.
Estava indo bem na minha missão e vendo algumas mudanças até que no meio do caminho fiquei grávida e tive de dizer adeus para calças temporariamente, já passando para a lista de peças não tão básicas. Não sei o quanto essa fase vai interferir nos meus looks, porque eu não pretendo comprar aquelas calças horríveis para gestantes, ao invés disso vou investir em outras alternativas como calças de tecidos, vestidos e blusas que posso continuar usando depois da gestação - nada que alguns ajustes não resolvam.


Ainda nessa semana vou fazer um post com a lista dessas peças básicas que citei e as que encontrei para o meu closet. E já estou preparando alguns looks meus e de algumas gestantes. Não deixe de visitar o blog e curtir a página do Depois de Casada no facebook para ficar por dentro das novidades do blog. E você, já passou ou gostaria de fazer uma remodelação no visual?

Obrigada pela visita!

Postar um comentário